E chegaram ao fim mais umas férias...
confesso que estas foram um bocadinho diferentes das que estou habituada, não por ter feito algo de especial, mas porque foram as primeiras férias que passei "sozinha", ou seja, sem ter sempre a mesma pessoa disponível para tudo o que me apetecesse fazer...
Bem mas estava enganada, porque de "sozinha" estas férias tiveram muito pouco...
Graças à J. que teve uma árdua tarefa em tentar nunca me deixar e convidar para tudo o que se passasse, e assim apesar de não feito grande coisa, basicamente tudo se resumiu a uma semana.
Fui convidada pela J. a ir para o Algarve com ela e as "meninas" da faculdade dela, (bem aí vinha um desafio), passar uma semana com pessoas que pouco conhecia e algumas delas não conhecia mesmo, mas achei que se queria mudar mais algumas coisas em minha tinha realmente que arriscar e então lá fui. O 2º desafio (julgava eu) era imaginar 8 raparigas numa casa, claro que o que me passava pela cabeça era que seria tudo uma grande confusão e que se houvesse ali alguém que não gostasse de mim estava tudo estragado, bem na realidade não se mostrou um desafio, porque foi uma semana muito tranquila,sem confusões, sem brigas, muito melhor do que estava à espera. Eu estava mesmo mesmo enganada relativamente a tudo o que se poderia passar naquela semana, desde o primeiro dia que me juntei a elas que me senti em casa com as minhas amigas, esqueci rapidamente que eu era a amiga da amiga. Acho que somos todas bastante diferentes relativamente a uma coisa, mas houve algo em que todas estivemos de acordo: aquela semana não sobre mais nada a não ser uma boa semana de raparigas com muita diversão, noites, praia e (algum) álcool à mistura! 
Como é lógico não vou contar nada do que se passou lá, porque o que se passou no Algarve fica no Algarve, mas as meninas, ficaram mesmo no meu coração. Passei bastante tempo a J. (não a minha J.) e a I. e cheguei cá fã delas. A I. é talvez a mais difícil ao início, mas depois, é impossível não se sentir um carinho enorme por ela, passei imenso tempo com ela e acho que partilhamos algumas coisas, sinceramente foi ela que me deu aquele empurrãozinho para que me divertisse mesmo à grande e para que não pensasse no que os outros iriam pensar... 
A J. é um bocadinho mais contida , mas nunca, nunca mesmo passou uma noite em que não me divertisse mesmo a sério com ela, parecia que ligava o botão e as pilhas não paravam :) 
Mas não faz sentido falar delas as duas e deixar as outras de parte...
a B. era sem dúvida a mais relaxada de todas, acho que ela era mais que relaxada, ás vezes parava no mundo dela e só acordava para jantar. É a que conheço há mais tempo, a mais parecida com a J., talvez por isso goste tanto dela, porque ás vezes olhar para atitudes dela era como se olhasse para atitudes que a minha melhor amiga tivesse. A B. tem sempre tempo para tudo e tudo pode ser feito com calma, acho que aprendi um bocadinho com ela a não ser tão stressada, tudo se faz não precisa ser a correr.
A J. (esta casa tinha muitas J's) era super engraçada principalmente na altura das refeições, acho que só ela usava cerca de 10 copos num jantar ahah, mas é super querida, super prestável, super atenta e se ás vezes alguém não estava nos melhores dias ela tratava do assunto :) 
A M. era também bastante calma, ás vezes eu sentia que ela não se estava a divertir mas era mesmo má ideia minha, a M. é super divertida, achava particularmente piada a quando bebíamos e ela se lembrava de cada jogo mais constrangedor, que nos fazia contar e fazer coisas que talvez fosse impensável noutra altura.
e por fim a M. (outra M...), chegou mais tarde e acho que talvez tenha demorado um pouqinho para se habituar ao ambiente que já vivia ali 2 dias depois, a verdade é que já a conhecia e já gostava dela, mas não passamos muitas noites juntas, mas na praia a M. era incapaz de passar 15  minutos sem pôr bronzeador, lembro-me que acabou com uma embalagem talvez em 3 horas... é divertida..
Não houve um único momento em que não me sentisse à vontade ou que achasse que não poderia ser eu mesma, era isso que me faltava, poder ser eu mesma, sem medo do que pensassem, do que 
dissessem. 
Já disse muitas vezes isto, mas eu espero que realmente que sejam estas as pessoas que acompanhem a minha melhor amiga sempre! 
Obrigada J. por me teres convidado, por me teres deixado entrar um bocadinho mais nas pessoas que fazem parte de ti  <3

Quanto ao resto das férias, foram normais, finalmente reaproximei-me a sério daquele que sempre considerei a minha irmã mais novinha que precisava que a protegesse, a S., e fico mesmo feliz, porque ela sem dúvida que me fazia muita falta, e agora isto que voltamos a ter, não é para perder de todo :) 

e agora... agora vamos voltar à normalidade da qual já tenho saudades.. COIMBRA!  Finalmente vou voltar para ti que sempre me acolheste de braços abertos, espero que o Mondego preparado pois presumo que este seja o ano em vou mergulhar nele com o meu tão adorado traje..traje esse que continua a ser crucificado em prol das notícias relacionadas com praxe, espero que os caloiros novos consigam ultrapassar isto e que nos façam ter orgulho daquilo que realmente representamos..."Dura Praxis Sed Praxis" 

Sejam felizes :) <3

Arquivo do blog

Catarina Couto. Com tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog