Nunca me deixei humilhar por ninguém, e neste momento muito menos deixarei que o façam, por isso este é um post para aqueles que se dizem meus amigos mas que tentam de tudo para que me sinta humilhada :)
continuem a tentar, porque não são os olhares reprovadores, as más caras, os cochichos para que não ouça, não são os abandonos na noite nem as ajudas forçadas que me vão deitar abaixo!
Já deveriam ter entendido que isso a mim, passa muito ao lado, não quero ser a primeira escolha de ninguém, não quero que ninguém me ponha à  frente de outras pessoas, mas também não esperem nada de mim, porque realmente eu agora sou assim! Eu agora sou a pessoa que vocês dizem entre dentes que sou, sou a pessoa que realmente não se importa, sou a pessoa que sempre quis ser e já nada nem ninguém muda isso!
Por isso, ou aceitam que sou assim e ficam e gostam de mim, ou então, mais vale saírem por onde entraram, porque comigo só quero quem é verdadeiro, tal como eu sou!
Fica a dica, Bests*
Se há uma coisa que realmente detesto nas pessoas é a dupla personalidade ou deverei dizer a falta dela?!
Pela primeira vez vou falar abertamente do que sinto em relação a ti, provavelmente nunca irás ler mas é sem dúvida a única maneira que tenho de te dizer o que acho de ti, porque falar pessoalmente contigo vai, neste momento, contra os meus princípios. Estava à espera de muitas coisas vindas de ti, algumas que naturalmente aconteceram e que nunca critiquei, afinal estiveste 6 anos da tua vida comigo e eu terminei com isso, e o mais natural era teres tido algumas atitudes que tiveste.
Mas não compreendo qual a necessidade de dares a entender durante um verão inteiro, que toda a raiva, mágoa e revolta contra mim teria ou diminuído ou desaparecido...mas afinal qual a necessidade de fazeres de conta que já estávamos numa fase de nova amizade quando na realidade não o sentias? Talvez porque quisesses contar as tuas novas aventuras na tua nova vida e saberes das minhas? Não precisavas fingir uma amizade para tal, a minha vida ultimamente anda muito exposta ... Qual a necessidade de frequentares a minha casa, como meu amigo? Para matares saudades da minha família? existem telemóveis podias ligar-lhes...
É de facto bastante estranho quando uma pessoa fala connosco um verão inteiro e assim que chegamos de novo à Universidade lá se vai tudo e nem olha para nós! Tens razão, olhaste, pelo menos a primeira vez até me cumprimentaste, mas foi só dessa! As vezes seguintes também olhaste, olhaste até de cima a baixo, mas logo de seguiste olhaste para a "bela" menina que te estava a acompanhar nessa hora, e depois vieram mais horas, mais olhares e mais "belas" meninas!
Pensava que uma coisa que não te faltava era realmente educação, como me enganei! Isso é o que mais te falta, porque tudo o que tu mais pediste para nunca te fazer, é o que mais me tens feito. Deixei de me preocupar contigo, ainda da última vez em que decidiste vir cumprimentar as minhas amigas (estando eu ao lado) com a "bela" da menina ao teu lado, percebi que realmente todos os teus amigos têm o direito e motivo para não gostar de mim, afinal o meu nível é muito superior ao teu, a minha educação é muito superior à tua e o melhor de tudo, o meu respeito, tanto próprio como pelos outros é muito, muito superior ao teu!
Achava que sabias que detesto falsidades, e a maior que fizeste foi num dia falar comigo, tomar café comigo, ir a minha casa e no dia a seguir fingir que não me conhecias, realmente mentes mesmo muito bem!
Nunca pensei que isto fosse acabar com a opinião que tenho tua neste momento, mas já nem isso me magoa, li há pouco tempo na tua página (aquela muito antiga que tinha coisas sobre nós), que eu tinha sido o teu maior erro e que finalmente tinhas seguido em frente, gostava que soubesses que tu para mim nunca foste o maior erro, apenas a minha tentativa de amizade foi um erro e esse nunca mais hei-de cometer.
E não fiques com medo de me encontrar na noite em Coimbra, como já disse o meu respeito pelos outros é muito acima do teu e nunca te hei-de fazer ver o que eu tive que ver.
Fica bem e Sê realmente muito Feliz :)

Arquivo do blog

Catarina Couto. Com tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog