Gostava muito de poder voltar atrás no tempo, talvez voltar a ser criança! Adorava voltar a conhecer as mesmas pessoas, cometer até os mesmo erros, dava tudo para que o tempo voltasse atrás, não com o objectivo de mudar algo na minha vida, de conhecer outras pessoas ou de evitar certas situações, apenas gostava de voltar atrás. Poder viver tudo de novo, poder dizer que vivi duas vezes, que aproveitei todo o tempo que havia para aproveitar com os que amo!
Sei também que este é um desejo que nunca poderei realizar, nunca poderei voltar a ser criança e ir para o campo com o meu avô, nunca mais a minha avó me vai dar a sopa à boca no portão, sei que não posso voltar atrás e sentir-me sempre protegida, a mãe já não anda de mão dada comigo na rua, já não me pegam ao colo do sofá para a cama para que eu não acorde! 
Acho que a única coisa que me pode fazer sentir um pouco mais realizada neste aspecto é aproveitar cada momento sabendo que não o vou repetir, aproveitar as pessoas como se nunca mais as fosse viver, aproveitar cada abraço e cada beijo como se não fosse haver outro. Não gosto muito de pensar que um dia será realmente o último, na verdade sou bastante cobarde nesse assunto, recuso-me a pensar na morte, não na minha, mas na dos que mais amo. Recuso-me acreditar que um dia apenas terei uma lembrança (muito boa) da minha avó, que vai haver um dia em que vou querer e precisar do abraço da minha mãe e não o poderei ter, para mim estas coisas não irão acontecer, eu não terei de passar por isso, no fundo sei que isto não passa de um desejo.
Gostava de poder voltar a apaixonar-me por certas coisas e claro pelas mesmas pessoas, por isso é que gosto das pessoas que me fazem com que todos os dias me apaixone por elas.
Nunca tive vergonha de dizer "gosto de ti" ou "amo-te", mas a partir de uma certa idade comecei a dizer mais, e agora, se sei que vou estar muito tempo sem ver aquela pessoa não a consigo deixar sem o dizer. Acho que faz falta a muita gente mostrar o que se sente, não há mal em dizer, pelo contrário, só faz bem a quem ouve. 
Não sei bem qual o objectivo deste post, sinceramente acho que não há nenhum motivo, talvez esteja a ser uma noite em que me sinto mais emocionada (é bem provável que seja isso), mas a verdade é que gostava que há minha volta se ouvissem mais palavras como "gosto de ti".
Prometo a cada dia que passe gostar um bocadinho mais das pessoas que já amo, prometo também apaixonar-me por TI mais uma vez, até perceba quando devo desistir.
E à minha avó, prometo abraçá-la sempre que possa, tocar na mão dela sempre que consiga e dizer-lhe vezes sem conta que a amo.
Não deixem para amanhã o que podem dizer hoje! 
<3

Arquivo do blog

Catarina Couto. Com tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog