Quando entrei para a faculdade, assumi desde logo uma postura um pouco diferente, tentei ser mais simpática do que o normal, sabia que seria um passo fundamental para aguentar 4 anos em vez de 1 mês. Assim, quando na 3ª fase entrou uma rapariga, que por sinal era do Porto, não hesitei em perguntar se ela não queria ficar com o meu grupo num trabalho e faltava-nos um elemento. A rapariga, ao contrário de mim, não se mostrou nem um pouco simpática, limitou-se a responder "Sim." e ficamos por ali. 
A situação não melhorou, pelo contrário, passado uma semana já não podia ouvir a sua voz irritante, a sua mania de que sabia tudo e mais alguma coisa, e o pior de tudo, o não deixar ninguém mexer nas suas coisas.. Mas como o único objectivo era o trabalho em  comum, assim que este foi feito e apresentado apenas pensei "Nunca mais na minha vida esta miúda absolutamente irritante vai voltar a falar comigo!"
Na verdade não me recordo do Quando ou do Como, sei que ela é agora uma das minhas melhores amigas, das pessoas que mais gosto e por quem seria capaz de fazer quasse tudo! 
Talvez tenha sido quando ela diecidiu mostrar que era muito mais do que uma miúda mimada, na verdade ela só não sabia lidar com o facto de não querer estar ali e ter que estar.
Não me importa minimamente como começou ouquando, sei que desde que começou não parou. Foi difícil, admito, compreender o seu complicado feitio, o mau humor repentino, os desaparecimentos noturnos e muitas outras coisas, mas seria impossível não ter sido conquistada com o seu carinho, amizade e perfeitos cozinhados.
Tem-me acompanhado em todas as fases da minha vida, e a verdade é que sinto imensas saudades da minha Aninha! 
Não sei bem aind como lhe chamar, há que lhe chame Nitas, Anitas, Ana, Borboleta...para mim é a Ana Pinto, ou a Ana, ou seja lá o que for que lhe chame, é uma das pessoas que quero sempre comigo.
Finalmente vamos morar juntas, sei que se avizinham tempos complicados (kkkk) mas que serão decerteza inesquecíveis. Não espero que seja perfeito, espero que seja muito bom, espetacular, porque vão ter que haver algumas discussões (daquelas que 10 minutos depois nos estamos a rir...).
Adoro-te muito, por tudo mesmo, compreendes-me a 100%, sabes das coisas antes de eu falar e seguiste sem dúvida o percurso das pessoas que mais amo na minha viida (1º estranha-se e depois entranha-se)!
Tenho muitas saudades tuas, mesmo muitas! 

<3 <3





Arquivo do blog

Catarina Couto. Com tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog